Body Chain Prateada – Minha nova paixão!

Meninas, tô muitooo feliz de finalmente falar desta peça aqui. Eu simplesmente amo o resultado deste trabalho. É uma body chain prateada que, em vez de seguir o formato mais normal de peças do tipo, ela veste como um top ?

Olha que lindo o efeito:

Body Chain Prata Tipo top por Dalila em Furia 5

A ideia é usá-la por baixo de blusas de alcinha ou vestidos, de preferência leia mais

“Cities at Work” – Os vencedores do concurso de fotografia urbana do CBRE de 2015

“Cidades na labuta” (em tradução minha, o original é Cities at Work) foi o tema do concurso de fotografia urbana deste ano organizado pelo CBRE (Urban Photographer of the Year Competition). Entraram na disputa mais de 21.000 fotos de 113 países deferentes com a principal intenção do concurso de celebrar a diversidade sócio-cultural das cidades ao redor do mundo.

urbanphoto106

Os vencedores foram eleitos por região e também por categorias, como Mobile, Juventude e Horário – em que cada hora do dia é representada por uma foto. Adorei essa ideia!

A grande vencedora (Overall Winner) é esta imagem abaixo:

urbanphoto7

Overall Winner: “Xyclops” by Oscar Rialubin – Qatar

Mais imagens:

20 172leia mais

Um Crime Americano – Dica de filme

Uma história horrenda é a melhor maneira que eu encontro de resumir Um Crime Americano (An American Crime, 2007). Agora, imaginar que tudo aquilo aconteceu de verdade, é ainda mais desesperador. E a coisa piora: pelo que eu li, o filme pegou leve. Segundo os depoimentos registrados no julgamento do caso, a tortura foi bem mais grotesca do que o filme mostra.

Dito isso, ontem fui cumprir meu ritual diário de ver um filminho antes de dormir e escolhi esse. Sou fã de ficção policial e me interesso por histórias macabras  e relacionadas a crimes. Não gosto de violência nem um pouco, mas é um tópico que me interessa e todo mundo que me conhece sabe desse meu super vício. Choro em quase todos os casos que eu leio/assisto e neste acho que eu bati um recorde.

An-American-Crime-Screencaps-movies-1657239-1024-576

Também me pegou o elenco, que era ótimo: Ellen Page, Catherine Keener (me apaixonei por ela em Into The Wild, que também vi estes dias), Evan Peters e – meu ponto fraco – James Franco. Uma combinação que me agrada! E eles estavam todos ótimos nos seus papéis, ao meu ver.

an american crime movie

A história monstruosa se passa em 1965 quando duas irmãs passam a viver com uma mãe solteira e seus 6 filhos enquanto os pais delas viajam com o circo.

leia mais

Lagertha – Maxi brinco inspirado na guerreira Viking

Lagertha by Dalila em Fúria 2b

Como é difícil ter uma peça favorita quando se trabalha com acessórios..! Cada um tem aquele valor especial. Seja porque nos lembra alguém, ou simplesmente adoramos o resultado, ou porque combina muito com o nosso estilo. Mas posso dizer sem dúvidas que o Lagertha é o meu brinco favorito de todas as coleções Dalila em Fúria.

Tudo isso que eu falei se encaixa. E tenho vontade de usá-lo todos os dias!

Lagertha by Dalila em Fúria 5

Minha inspiração na hora de criar foi a guerreira Lagertha, uma Viking que viveu na região nórdica, de acordo com as lendas do lugar.

Lagertha, litografia de Morris Meredith Williams (1913) - Wikipedia

Lagertha, litografia de Morris Meredith Williams (1913) – Wikipedia

Sempre tive um interesse forte pela cultura e história Viking e tudo que vem daquela região. Desde que comecei a assistir o seriado Vikings no Netflix meu interesse aumentou.

lagertha

Fiquei de queixo caído com os trajes e acessórios que eles usavam. Tive a chance de conversar com um amigo dinamarquês sobre a série recentemente e quis tirar a dúvida sobre se a reconstituição visual e das histórias das lendas era apurada, ou se mudavam muita coisa. Fiquei feliz em saber que a produção é impecável, e ele próprio é um fã da série.

Vikings

Fiquei um pouco chateada quando descobri que os vikings nunca usaram chapéus de chifre, mas pelo menos as tranças na barba eles faziam!

A personagem Lagertha no seriado é interpretada por uma atriz chamada Katheryn Winnick, por quem eu já tinha um carinho especial. Ela tá DEUSA na série, e usa cada penteado… os cabelos são um história a parte em Vikings!

?

?

Gosto bastante da série e recomendo, especialmente para quem for apaixonado por direção de arte e efeitos visuais. É a coisa mais linda que já vi. Em termos de paisagens naturais, fotografia, ambientação, figurino. E um elenco bem ajeitadinho também, digamos assim. hehe

:}

Mais algumas imagens do maxi brinco Lagertha:

sef Lagertha by Dalila em Fúria 4Lagertha by Dalila em Fúria 1

Vou postar mais sobre as peças novas e as minhas inspirações sempre que der, tá bom? Comprem bastante pra eu conseguir bancar uma passagem pra conhecer a Escandinávia!

beijos!

ps. Meninas, fiz um post bem fofo sobre o estilo boho. Acho que vão gostar. O link é este aqui.

 

weekend mood: let it rain

Este fim de semana, o mood é… deixa chover!

Tem sempre aquela coisinha ou outra que, é normal gostar, mas a gente gosta além do padrão. Chuva é algo que me causa um prazer gigante, acima da média mesmo. Fico olhando a previsão do tempo só pra ver quando chove!

O mood deste findi então é nesse espírito. Vem, chuva. Vem!

Aqui tem uma lista completa com meus moods. Um ótimo fds pra todos 🙂

 

Uma boa mentira – Dica de Filme

THE GOOD LIE

Oi pessoal, boa noite!

Tenho tentado assistir um filme por dia, e por enquanto tô levando isso bem a sério.

O escolhido de ontem foi Uma Boa Mentira (The Good Lie, 2014), que vi no Netflix. Você deve reconhecer (talvez, não sei) pelo poster com uma foto imensa da Reese Witherspoon em destaque, como se fosse a protagonista máxima do universo (aqui neste post não tem a foto, mas é fácil de achar no google). Não me levem a mal, ela é uma das minhas atrizes preferidas, além de ser a cara de uma amigona minha, acho a Reese talentosa e super inteligente. Sigo ela no Instagram, e isso pra mim é um super elogio! Mas depois de ver o filme você fica realmente sem entender porque ela estampa a capa, sendo que só faz uma participação na trama.

Estas pessoas lindas arrasam no filme!

Estas pessoas lindas são os reais protagonistas do filme: Arnold Oceng, Ger Duany, Emmanuel Jal e Kuoth Wiel.

Você entende o por quê, na verdade, mas é tão sem sentido que não tem como não se indignar. Antes de assistir pensei que fosse um filme tipo Erin Brokcovich, que ela fosse uma lutadora que moveu o mundo pra salvar uma galera ou coisa assim. Mas os heróis deste filme são outros, é uma pena que a capa do filme não reconheça isso.

Mas vamos tentar relevar esse ponto. A história é sobre um grupo de garot@s do Sudão que que conseguem (depois de MUITO, MUITO, MUITO penar) asilo nos EUA e tem a chance de lutar por uma vida digna.

A good lie movie 2

Apesar da “vida digna” à qual eu me refiro ser basicamente o que nós, privilegiados, entendemos por vida normal, a mudança no cotidiano deles realmente é para o melhor, e é o mínimo que todo ser-humano mereceria em um mundo ideal.

O filme é super bacana e emocionante, e foi baseado em histórias de crianças e jovens reais que passaram por essa experiência no começo dos anos 2000. Eles ficaram conhecidos como “The lost boys”, vale a pena pesquisa mais sobre o assunto. Os próprios atores do filme passaram por tudo isso, e hoje puderam representar os seus papéis e nos contar essa história emocionante. Muito obrigada!

A good lie Movie

Não dá nem pra imaginar o que crianças e adultos passam nas zonas de guerra civil e nos campos de refugiados na África até hoje. Este filme ajuda a ter uma pequena noção do terror que ocorre ali.

Crianças refugiadas no Sul do Sudão (foto: UNHCR)

Crianças refugiadas no Sul do Sudão (foto: UNHCR)

“Uma Boa Mentira” é pra chorar e se indignar com este mundo injusto. Cada cena me encheu o coração de compaixão e me lembrou como é bom conviver com gente doce, gentil e generosa . É um filme que faz a gente se sentir tão sortudo e envergonhado por não reconhecer os nossos privilégios e essa nossa sorte todo santo dia, toda santa hora.

Trailer do filme:

beijos e até a próxima,

ps. Já assistiram a “Um Crime Americano”? É tenso! Mas vale a pena. Postei sobre ele aqui. E por falar em filmes que mexem muito com a gente, também postei aqui sobre o “The Hunt”, um dos filmes mais difíceis de assistir, pra mim. Recomendo muito!

weekend mood: witchcraft

Este fim de semana, o mood é de feitiçaria.

O clima da Dalila em Fúria está totalmente voltado pra esse universo, enquanto preparamos a nova coleção que tá vindo aí.

Aqui tem uma lista completa com meus moods. Um ótimo fds pra todos 🙂