Speak the truth even if your voice shakes

speak the ruth even if your voice shakes

Speak the truth even if your voice shakes

Um pouquinho de motivação e inspiração na vida sempre cai bem, né?

Quis escrever um pouco sobre esse grafite, que já tinha visto a foto diversas vezes na internet e sempre mexeu muito comigo.

A gente mente muito nessa vida. Omite muita informação também. Na maioria das vezes fazemos isso pra nos protegermos de algum tipo de sofrimento, humilhação, vergonha, orgulho… Dá pra entender porque dizemos “não fui eu que guardei a forma de gelo vazia” ou “nossa, como você tá bonita com esse cabelo” ou “imagina, eu tava só curtindo, não cheguei a me apaixonar não”… É confortável, é seguro e preserva aquela fachada que dedicamos a vida a sustentar. Aquela aparência o mais próxima possível do ser ideal. Que não erra, que não dá mancada, que não sai da linha, que não se ilude por uma besteirinha qualquer.

A vida já faz da gente de gato e sapato gratuitamente. Viver é se estabanar, mesmo sem correr riscos. A gente tropeça até parado. E tanto saculejo faz a gente entrar numa defensiva eterna. Quanto mais sentimento envolvido numa situação, maior a chance de uma pessoa normal ocultar a realidade dos seus atos e emoções, porque maior o risco de tomar um tomo daqueles.

Só quero sugerir pra mim mesma, e pra quem possa vir a ler este texto, que considere contar essas verdades difíceis como um ato de heroísmo. Se desafie a dizer verdades que importam, doa a quem doer. Considere isso uma batalha humana necessária, fundamental pra sua evolução pessoal. E que a sua admiração por si próprio transborde, te ajude a enxergar as coisas além da zona de conforto.

Vai te fazer um bem!

beijos,

Lu

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *